7 de janeiro de 2018

MocaReviews | Star Wars: Episode VIII - The Last Jedi

IMDb: 7,6/10


Finalmente fui ver a continuação da nova triologia de uma das sagas mais amadas da cultura pop, Star Wars: The Last Jedi, que conta com Mark Hammil, Carrie Fisher, Daisy Ridley, Adam Driver, Oscar Isaac, John Boyega, entre outros, num elenco que, para mim, não podia ter sido melhor escolhido. Desta vez, JJ Abrams ficou-se pelo papel de produtor e deixou a realização para Rian Johnson, que fez um trabalho esplêndido, à exceção de não ter incluído o Lando Calrissian, como piloto da Millenium Falcon, ao lado do Chewbacca.


SINOPSE: O filme foi lançado dois anos depois do Episódio VII, mas começa onde o anterior acaba, ou seja, a Rey (Daisy Ridley), que tem uma forte ligação com a Força, encontra o Luke Skywalker (Mark Hammil), que está a viver uma vida tranquila e solitária, longe de tudo e todos, e pede-lhe que a treine de acordo com os modos Jedi, pedido este, que ele recusa prontamente. Enquanto isso, o Kylo Ren (Adam Driver) e o General Hux (Domhnall Gleeson) lideram um ataque da Primeira Ordem contra as forças da Resistência, lideradas pela Leia Organa (Carrie Fisher), pela supremacia da galáxia. E isto é tudo o que posso dizer sem fazer spoilers.




OPINIÃO: Se há algo que adoro nesta saga é o secretismo que existe antes, durante e depois do lançamento de qualquer filme, o que ajuda imenso no controlo de possíveis spoilers e que demonstra o respeito que existe pela saga e pelos fãs. Outra coisa que adoro, é o quanto a música está em sintonia com as cenas e nisso dou os parabéns ao John Williams, que, como sempre, fez um trabalho fantástico de composição. 
Neste filme, eu gostei de tudo! Do elenco, do desenvolvimento que foi feito na história, dos momentos de comédia, dos momentos de tenção e até dos momentos em que só me apeteceu entrar na tela e dar um par de estalos ao Kylo Ren (ou Ben Solo), que é das minhas personagens favoritas. Eu explico, tudo estava a caminhar muito bem numa direção, direção essa que me estava a agradar particularmente, devido ao meu amor pelo Kylo (nesse momento só o queria abraçar), mas depois, num piscar de olhos, houve uma reviravolta que me apanhou desprevenida e a história começou a caminhar na direção oposta, daquilo que eu esperava e para a qual me tinha preparado psicologicamente ao longo de mais de uma hora de meia. Os meus sonhos desmoronaram-se e agora estou ansiosamente à espera da estreia do próximo episódio!

Outra coisa que me deixou curiosa para o próximo filme foi a incerteza de como é que vão integrar a morte da Carrie Fisher na saga e falando na princesa, achei bastante interessante a filha dela, Billie Lourd, estar no elenco (aparentemente também está no Episódio VII, mas eu nunca reparei nela).
Na minha humilde opinião, este é dos melhores filmes da saga, até porque me fez chorar, e já entrou para a minha lista de favoritos, onde divide o pódio com The Empire Strikes Back e Rogue One - A Star Wars Story.

Depois de tanta coisa, acho que deu para perceber que amei o filme e que mal posso esperar pelo próximo, que só deve estrear lá para 2019, o que vale é que este ano estreia mais uma Star Wars Story e acho que é dedicada ao Han Solo.
Beijinhos e até à próxima.

Sem comentários:

Enviar um comentário